quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Fotos do Ultimo dia de Gravaçao de Amor e Revoluçao







Claudio Lins adianta o repertório do show em São Paulo!





sexta-feira, 8 de julho de 2011

quinta-feira, 30 de junho de 2011

"Uma Rosa com Amor" registrou a vice-liderança nesta quarta (29)

 

 

Foto de um dos capítulos da novela

No capítulo de “Uma Rosa com Amor” desta quarta (29), Giovani (Edney Giovenazzi) confessa para Amália (Betty Faria) que perdeu a esperança de ficar no casarão. Claude (Claudio Lins) chega à conclusão de que deve apresentar Serafina (Carla Marins) ao casal Smith.
Segundo dados prévios na Grande São Paulo, o folhetim registrou 5.7 pontos de média, pico de 7 e 14% de share (televisores ligados). No mesmo horário a Globo liderou com 12.1, enquanto a Record marcou 4.7, RedeTV 2.1 e a Band 1,5. Cada ponto equivale a 58 mil residências na Grande São Paulo.

domingo, 26 de junho de 2011

Claudio Lins - Sonho de atriz (música em homenagem a atriz Cleyde Yáconis. Show no Espaço Finep - Rio)





Claudio Lins - Um galã no ponto (matéria no jornal O Estado de Minas)

 



  aumentar fonte diminuir fonte imprimir
 Robert Schwenck/Divulgação-16/8/10
Cláudio Lins: um mocinho como nos bons tempos
 
Quem acompanha a carreira de ator de Cláudio Lins não se surpreende em vê-lo tão convincente no papel do protagonista de Amor e revolução, do SBT/Alterosa. Ele interpreta o militar José Guerra na trama de Tiago Santiago e revive os mocinhos dos velhos e bons tempos. Coisa rara atualmente na telinha, o ator consegue juntar elementos essenciais ao tipo, como carisma, além, claro, da beleza. E ocupa o posto como poucos.

Em cena de Amor e revolução, José Guerra vai do rapaz sensível e amoroso, apaixonado por Maria, vivida por Graziela Schmitt, ao destemido militar que condena os excessos praticados durante a ditadura no Brasil e luta contra o regime e os destemperos, inclusive de seu pai, um general linha dura. Nos capítulos atuais, José tenta proteger a mãe doente, que está nas mãos de uma governanta com sede de sangue.

Ao mesmo tempo, José vive um conflito pessoal. Longe de Maria, sua grande paixão que se mandou para Cuba a fim de participar do treinamento de guerrilha, ele é envolvido pela prima Míriam, personagem de Thaís Pacholek, com quem inicia um romance. Com as duas atrizes, Cláudio Lins mostra química, principalmente nas cenas mais sensuais.

E já era assim desde o início da carreira, quando estreou na TV, em 1995, na novela História de amor (Globo), de Manoel Carlos, em que interpretou Bruno Moretti. Romântico e educado, o personagem era apaixonado por Joyce, de Carla Marins, e a dupla encantou a audiência. Do mesmo jeito quando os atores se reencontraram, ano passado, como protagonistas do remake de Uma rosa com amor, no SBT/Alterosa, assinado por Tiago Santiago.

Cláudio Lins também tem passagens de respeito pelo teatro, em montagens como A visita da velha senhora (1993), Uma tragédia florentina (1995), Aldir Blanc, um cara bacana (2000), Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come (2002), Elis Regina, estrela do Brasil (2002) e Ópera do malandro (2003).

Filho do cantor Ivan Lins e da atriz e cantora Lucinha Lins, a cada trabalho Cláudio, que também é cantor com talento reconhecido por público e crítica, demonstra que não ocupa o posto de mocinho por acaso. E que já é um galã pronto. Tomara que os autores de novelas sempre se lembrem disso.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

CD 'Amor e Revolução' inclui gravações inéditas de Pitty, Takai e Ultraje

CD 'Amor e Revolução' inclui gravações inéditas de Pitty, Takai e Ultraje 

 

 
Valorizada por gravações inéditas de Pitty, Fernanda Takai e Ultraje a Rigor, a trilha sonora da novela Amor e Revolução está sendo editada em CD pela Universal Music - gravadora de cujo arquivo foram extraídos os fonogramas antigos que procuram traduzir a efervescência musical e política dos anos 60, época em que se passa a trama exibida pelo SBT. O destaque entre as gravações inéditas é Cálice (Chico Buarque e Gilberto Gil), revivida por Pitty com Indireto, duo formado por Jean Dolabella e Augusto Nogueira. Em abordagem de peso (com trocadilho), o trio traduz bem o clima asfixiante da censurada música. Extremamente reverente, Fernanda Takai regrava Menino Bonito - canção de Rita Lee, lançada pela autora em 1974 - enquanto o Ultraje a Rigor assume Vem Quente que Eu Estou Fervendo (Eduardo Araújo e Carlos Imperial), sucesso da Jovem Guarda, de cujo cancioneiro a Banda Vega recorda Nossa Canção (Luiz Ayrão). Contudo, o supra-sumo da trilha sonora de Amor e Revolução são as antigas e emblemáticas gravações de Viola Enluarada (na voz de Marcos Valle com participação de Milton Nascimento, 1968), London London (Caetano Veloso, 1971), Apesar de Você (na regravação feita por Chico Buarque em 1978 com os vocais dos conjuntos MPB-4 e Quarteto em Cy), Universo do teu Corpo (Taiguara, 1970) e Alegria Alegria (Caetano Veloso, em fonograma de 1967, creditado na trilha como sendo de 1977). Já Roda Viva - outro tema de Chico Buarque, compositor recorrente na seleção assinada por Laércio Ferreira - aparece nas vozes do MPB-4, mas em gravação recente, e não no célebre registro de 1968. Curiosamente, as duas gravações feitas por Fafá de Belém especialmente para a trilha sonora de Amor e Revolução - Carcará (José Cândido e João do Vale, 1965) e Pra Não Dizer que Não Falei das Flores (Caminhando) (Geraldo Vandré, 1968) - não figuram no disco posto este mês nas lojas.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Entrevista com Cláudio Lins no site Papo Feminino

 

 

 

O galã dá vida ao mocinho da trama Amor e Revolução do SBT, e não há como não suspirar por ele!


Cláudio Lins encara a realidade da ditadura na novela Amor e Revolução, como o protagonista e herói José Guerra. Na telinha, o ator divide as cenas românticas com a atriz Graziella Schmitt e causa suspiros na mulherada!
Guia da TV: Dá para dizer que seu personagem vive uma identidade dupla?
Cláudio: "Mais ou menos, porque nesse primeiro período do processo revolucionário militar, os militares legalistas, como é o caso do José Guerra, meu personagem, se adaptaram. Ele continua ali porque é filho de um general, e isso facilita a vida dele dentro do exército. Então, ele consegue se manter ali nas funções dele, mas ele diz claramente que ele é legalista e que não concorda com a ditadura."
Guia da TV: Seu personagem se envolve muito nas cenas de violência da novela?
Cláudio: “Eu ainda não entrei nesse universo da violência. Tive umas brigas ali, outras aqui, uns socos, uns pontapés, mas ainda nada muito pesado, não!”
Guia da TV: Você, pessoalmente, toma algum partido em relação a toda essa história?
Cláudio: “Olha, num primeiro momento, a tendência é você ir pra esquerda do que pra direita... Agora, essa novela está me dando a oportunidade de ler muito sobre o assunto, a minha vida nesse momento está nos livros do Elio Gaspari, e é muito interessante porque ele é um jornalista, então, ele realmente mantém uma certa neutralidade. Mas quando você estuda sobre o tema, é impossível você concordar com o que foi a ditadura militar porque foi de uma arbitrariedade... Então, eu pessoalmente, eu escrevi no meu blog um texto sobre a minha decepção com as Forças Armadas, em repudir a Comissão da Verdade, uma vez que essa comissão é uma excelente oportunidade para as próprias Forças Armadas reverem a sua história, e reverem seus conceitos, que são arcaicos. Eles virem com as mesmas idéias da década de 60, de um mundo polarizado como era, e que não é mais, é decepcionante.”
Guia da TV: E sobre a ditadura e a censura?
Cláudio: "Então, há uma grande chance pra que as Forças Armadas mudem esse conceito, como tem mudado com o trabalho no Haiti, com a ajuda ao Plano de Segurança no Rio de Janeiro. Existem muitos valores e méritos pras nossas Forças Armadas, não tem porque elas ficaram se prendendo à concepção arcaica."

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Claudio Lins em Amor e Revolução





quarta-feira, 25 de maio de 2011

Claudio Lins em Natália - cena do quarto capítulo




Cenas de um Autor - Claudio Lins entrevista Tiago Santiago

 

Evento público
Hora
segunda, 30 de maio às 21:00 - 31 de maio às 00:00

Localização
Solar de Botafogo
Rua General Polidoro, 180 - Botafogo
Rio de Janeiro - RJ

Criado por

Mais informações
Grandes nomes da televisão brasileira entrevistados por atores.

Solar de Botagofo
Rua General Polidoro, 180 - Botafogo
informações: (21) 2543.5411

domingo, 22 de maio de 2011

Autor quer aviso antes de beijo gay masculino em novela do SBT

 

Após o beijo entre as personagens de Luciana Vendramini e Giselle Tigre em "Amor e Revolução" (SBT), que foi ao ar no último dia 12, agora será a vez de dois homens.
O diretor de teatro Chico (Carlos Artur Thiré) e o carcereiro Jeová (Lui Mendes) foram os escolhidos para protagonizar a cena.
O autor Tiago Santiago pediu ao SBT que coloque um aviso antes do novo beijo gay.
"A questão do aviso prévio é uma intenção minha, em respeito a audiência mais conservadora", afirmou o autor à Folha. "Mas é uma questão que ainda será discutida com o Boury e a direção do SBT."
Segundo ele, não se trata de um tratamento diferenciado para o beijo entre homossexuais masculinos e femininos.
"Possivelmente, se fizermos a cena de amor entre as duas [personagens lésbicas], haverá [também um aviso]", disse. "Mas tudo isso ainda está em discussão, no momento. Nada foi resolvido."


Carlos Artur Thiré e Lui Mendes
Os atores Carlos Artur Thiré (esq.) e Lui Mendes, que devem protagonizar novo beijo gay em "Amor e Revolução"

 

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Clima retrô

Além de levantar polêmica ao relembrar a violência da ditadura militar, Amor e revolução tem cativado o público com o look anos 1960, caprichando na maquiagem e nos figurinos


Estado de Minas
aumentar fonte diminuir fonte imprimir
Fotos: Lourival Ribeiro / SBT
Olha só o charme das estudantes Bete (Natália Vidal), Mônica (Juliana Baraúna) e Marta (Dani Moreno)

A novela do SBT tem feito barulho ao retratar a ditadura do Brasil com cenas elaboradas de tortura. No entanto, o que chama mesmo a atenção em Amor e revolução é o figurino usado pelo elenco, composto por peças de estilo retrô. Por causa disso, a reportagem foi saber mais da moda usada pelos personagens da trama de Tiago Santiago.

Atrasado, Claudio Lins chegou aos corredores do estúdio do SBT, recentemente, para mais um dia de trabalho. “Parecia que eu não usava um figurino elaborado em Uma rosa com amor, mas o processo é o mesmo”, contou, referindo-se à trama exibida ano passado pelo SBT e que está sendo reprisada durante a semana, às tardes. Em Uma rosa…, o ator usava um figurino variado, o que não ocorre em Amor e revolução. “Estou sempre de farda. Como diria Cláudio Correa e Castro, ‘ser padre em novela é uma bênção. Você só usa uma batina’”, brinca. Coincidência ou não, o militarismo é uma tendência do próximo inverno.

Claudio Lins brinca que economiza figurino porque só aparece de farda

Para vesti-lo, Claudio tem a ajuda do camareiro Rogério Okada, que, além de prestar atenção nos detalhes do figurino e guardar as roupas pessoais dos atores, serve de quebra-galho para dar “aquele pontinho que descosturou”. “E ainda organizar a logística para mandar as roupas para a lavanderia e costureira”, conta Okada.

Ainda entre os homens mais estilosos estão os do teatro. “O Mário (Gustavo Haddad) brinca com as camisas polo e com estampas diferentes. Quando está no jornal, porém, veste-se de maneira clássica. Já o Chico Duarte (Carlos Artur Thiré) tem coragem de sobra para usar lenços e gola alta”, diz a diretora de figurino da novela, Cris Rose. Para Haddad, os looks refletem a riqueza da época. “Foi um dos períodos mais criativos do século 20. E o Mário é moderno, tem bom gosto (risos). Usaria todas as blusas, mas as calças não, porque acho muito datadas.”

terça-feira, 10 de maio de 2011

Bruna Carvalho e família prestigia Claudio Lins na estreia da peça “USUFRUTO”.

 








Aconteceu neste sábado (8), no Teatro Lauro Gomes, a peça “USUFRUTO”.
A história retrata a disputa entre dois possíveis compradores de um imóvel.
Encenado por Cláudio Lins e também por Lúcia Veríssimo, o espetáculo mostra o encontro casual de uma mulher cinquentona com um sujeito mais jovem. Os dois, que antes não se conheciam, disputam a compra de um apartamento, que tem como principal atrativo uma bela vista para o mar.
Bruna levou flores no camarim de Claudio, pois a peça era para maior de 16 anos. Seus pais, irmãos, alguns tios e amigos ficaram para assistir a peça.
Na novela Amor e Revolução – SBT, O militar Lobo Guerra (Reynaldo Gonzaga) tem dois filhos.
José Guerra (Claudio Lins) diferentemente de seu irmão Filinto Guerra (Nico Puig), é contra a violência. Lara Fiel (Bruna Carvalho) depois de arrancada dos pais passa a viver na casa deles.
…”Lá no SBT, o Claudio (José Guerra), Nico Puig (Filinto Guerra), o Reynaldo Gonzaga (Lobo Guerra) e também o Jayme Periard (Delegado Aranha), são uns fofos… super educados e muito carinhosos comigo.
O Jayme também estava na estréia e aproveitamos para conversar um pouquinho. Fui recebida com muito carinho por algumas fãs, que elogiaram a novela por que relembram da Ditadura e disseram que ter crianças alivia a tensão das cenas. Tirei muitas fotos com os fãs, mas fiquei com vergonha na hora de dar autógrafos. hehehe
O Claudio me recebeu no camarim antes do espetáculo e fiquei sem palavras.
Desejo muito sucesso ao Claudio Lins, uma pessoa tão iluminada e querida “… (conta Bruna)
A trama é dirigida por Possi, Lucia Veríssimo encarna uma cinquentona debochada que tem um encontro inesperado com Claudio Lins, um arquiteto de 30 anos. Não percam!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Lucia Verissimo e Claudio Lins em Usufruto

 

 

 

 

Hora
sábado, 7 de maio · 21:00 - 23:30

Localização
Teatro Lauro Gomes
Rua Helena Jacquey, 171
São Bernardo, Brazil

Criado por
Claudio Lins

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cenas de Claudio Lins no primeiro capítulo de Natália.




Saiba mais sobre Otávio, personagem de Claudio Lins em Natália. 





É o head-booker da agência de modelos. Um profissional em ascensão, mas mulherengo e de moral duvidosa. Otávio parece buscar na inconsequência de seus atos o segredo para se manter jovem.
A chegada de Natália causa um impacto em sua vida. Aos poucos, ele sente que está se envolvendo de verdade e fica confuso. Por que Natália provoca isso? Talvez por ser justamente diferente das outras modelos, normalmente “patricinhas”.
Uma antiga questão mal resolvida e a constatação de que está perdendo Natália fazem Otávio pensar melhor nas consequências de seus atos, e ele tem que amadurecer.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Cláudio Lins comemora terceiro personagem em novelas do SBT

 

 

 


O ator Claudio Lins, filho do cantor Ivan Lins e da atriz Lucinha Lins, está em sua terceira novela no SBT. Atualmente, ele vive um militar que se apaixona por uma líder estudantil, interpretada por Graziela Schmitt, na novela “Amor e Revolução”, de Tiago Santiago. “Meu personagem, José Guerra, é um major do Exército que, apesar de estar inserido em uma família de militares linha-dura, é um legalista, como se dizia na época, a favor da manutenção da democracia e contra a ditadura, mas que se apaixona por uma comunista”.
Questionado sobre como seu personagem conseguirá resolver este entrave, ele disse, bem-humorado: “Ah, é uma novela inteira para contar esta história” (risos). “Mas ele terá de vencer esses obstáculos para conquistar o amor dela e também fazer jus aos pensamentos de liberdade e democracia que ele carrega consigo”, afirmou.
Este é o quinto personagem principal que o ator vive em folhetins. “Meu primeiro protagonista foi em “Perdidos de Amor”, na Rede Bandeirantes, em 97. Depois eu protagonizei uma novela em Portugal, chamada “Terra Mãe”, e fui protagonista em três tramas no SBT: ‘Esmeralda’, ‘Uma Rosa com Amor’ e agora ‘Amor e Revolução’. Na Globo, o ator participou de novelas e minisséries, como “História de Amor” (1995), “Chiquinha Gonzaga” (1999) e “Sabor da Paixão” (2003).
Entre tantos personagens, o ator hesita em escolher o mais marcante. “Uma novela pela qual eu sou lembrado até hoje é minha primeira novela, ‘História de Amor’, de Manoel Carlos. Porém, a última novela que eu fiz no SBT, ‘Uma Rosa com Amor’, foi bastante marcante porque o personagem me abriu muitas portas e eu pude mostrar uma faceta diferente do que eu costumo fazer, mais voltada para o humor”.
O ator, que também é cantor e compositor, começou sua carreira ainda criança e acha complicado definir há quanto tempo já está na vida artística. “É difícil contar porque eu comecei a fazer teatro com 11 anos. Comecei a cantar com sete. Profissionalmente, eu comecei a trabalhar com 18, 19 anos. É difícil fazer esta conta. Eu confesso que não sei que marco seguir como referência para esta contagem”.
Claudio estreou no teatro em 1984, aos 11 anos, no musical infantil “Sapatinho de Cristal”. Já trabalhou com diversos diretores, entre eles, Diogo Vilela (“Elis Regina, Estrela do Brasil”), Charles Müller e Claudio Botelho (“Ópera do Malandro”), José Possi Neto (“O Baile”), Wolf Maia (“4 Carreirinhas”) e João Fonseca (“Gota d’Água”).

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Caludio Lins na estreia de "Amor e Revolução"












Obrigado Indrid Gomes pelas fotos!
Claudio Lins participa do projeto Cenas de um autor






Dia: 30/05
Local: Solar de Botafogo (Rio) 

terça-feira, 19 de abril de 2011

Procuradoria arquiva pedido de militares contra novela do SBT

 

 





O Ministério Público Federal no Distrito Federal arquivou nesta segunda-feira pedido de uma associação de militares para censurar a novela do SBT "Amor e Revolução", que retrata a repressão a militantes de esquerda durante a ditadura (1964-1985).
Segundo a Procuradoria, não foram apresentados elementos mínimos para justificar a investigação.
Militares tentam censurar novela do SBT sobre a repressão
Em um abaixo-assinado na internet, a Abmigaer (Associação Beneficente dos Militares Inativos e Graduados da Aeronáutica) evocava a Lei da Anistia, que não instituiu qualquer tipo de cerceamento a informações sobre o período, para pedir a censura.
"É óbvio que o governo federal, através da Comissão da Verdade, recém-criada, está participando do acordo em exibir a novela", diz o manifesto.
O texto relaciona a novela ao caso do Banco Panamericano. Em janeiro, o apresentador Silvio Santos vendeu o banco ao BTG Pactual por R$ 450 milhões. A venda aconteceu após fraudes que causaram um rombo de R$ 4,3 bilhões.
"Conjecturar que a teledramaturgia será exibida em troca de negociatas, objetivando desqualificar a imagem das Forças Armadas, pode ser tão nocivo quanto censurar o folhetim", afirma o procurador Peterson de Paula Pereira.
O grupo conseguiu 839 assinaturas desde o começo do mês.
Para o autor da novela, Tiago Santiago, a tentativa era inconstitucional e interessava apenas a "torturadores e assassinos" do regime.

 

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Fotos/Show

Claudio Lins no show de sábado no Espaço Finep (Rio).














Obrigado Babi Furtado e Ivana Santos

quarta-feira, 13 de abril de 2011

‘Amor e revolução’: Cláudio Lins se inspirou em avô militar para criar personagem

 

 

Cláudio Lins não precisou ir muito longe ao buscar a inspiração para viver o militar José Guerra, de "Amor e revolução", do SBT, que é contra o golpe articulado pelas forças armadas. Ele tinha o que precisava em casa.
— Meu avô paterno, Geraldo Lins, foi da Marinha. Ele apoiou a revolução de 64, mas, a partir do momento em que se instaurou a ditadura e começaram a ser promulgados os Atos Institucionais (os famosos AIs), rompeu com as Forças Armadas. Ele foi sempre um defensor da liberdade democrática — conta o ator.
Assim como o avô, Claudio diz que muitos militares foram contra a ditadura e acabaram expurgados por causa disso.
— A época era muito polarizada entre esquerda e direita, não existia meio termo. E José Guerra é o meio termo. Ele acredita no Exército, na direita onde está inserido, mas não concorda com os pensamentos, como muitos na época — analisa.
Se não bastasse todo conflito interno e familiar, o personagem ainda se apaixona por Maria (Graziella Schmitt), uma comunista.
— É uma paixão arrebatadora. Maria é de família comunista, ela parte para guerrilha e luta armada — diz Cláudio, cujo personagem vai, por amor, desertar e pegar em armas: — Vai ser uma punhalada para a família, mas ele estará indo ao encontro do que acredita ser o certo: estar ao lado de Maria e lutar pela liberdade.

                                                   

terça-feira, 12 de abril de 2011

Claudio Lins - Tá boa santa (show no Espaço Finep)







segunda-feira, 11 de abril de 2011

Claudio Lins com as fãs no show de sábado no Espaço Finep (Rio).




domingo, 10 de abril de 2011


  
            Claudio Lins - Roda viva (show no Espaço Finep)






      Os militares e a novela Amor e Revolução








" A estreia da novela Amor e Revolução, no SBT, na noite de terça-feira (5), parece ter dado um novo fôlego à audiência da ala de dramaturgia na emissora. A trama, que tem como mote o período da ditadura militar,  rendeu média de 7 pontos com picos de 9, ficando em terceiro lugar, atrás da Globo e Record. Comparada às novelas que antecederam Amor e Revolução, o resultado pode ser considerado bom para o começo, tendo em vista o horário que foi ao ar, às 22h30 "
Ao mesmo no tempo, o site www.militar.com.br faz uma convocação para um abaixo assinado contra a novela, exigindo " providencias em defesa da normalidade constitucional "
LEIA E SE CONCORDAR COM O AUTOR PARTICIPE ASSINANDO.
CERTIFIQUE-SE QUE O EMAIL DA AUTORIDADE/INSTITUIÇÃO DESTINATÁRIA NÃO É FRAUDULENTO, POIS SEUS DADOS SERÃO ENVIADOS PARA ESSE EMAIL. DENUNCIEQUALQUER IRREGULARIDADE.
 TEXTO DO ABAIXO-ASSINADO:
TEXTO DO ABAIXO-ASSINADO: DIANTE DE O GOVERNO FEDERAL ATRAVÉS DA COMISSÃO DA VERDADE, RECÉM CRIADA, ESTAR, COMO TUDO INDICA, PARTICIPANDO DO ACORDO EM EXIBIR A NOVELA "AMOR E REVOLUÇÃO" NO SBT (TRATA DE UM ACORDO FIRMADO COM O EMPRESÁRIO SILVIO SANTOS, VISANDO O SANEMANETO DO “BANCO PANAMERICANO” DO PRÓPRIO EMPRESÁRIO, ENVOLVIDO EM ESCÂNDALO NO SISTEMA FINANCEIRO NACIONA). SENDO ASSIM, O EFETIVO DA FORÇAS ARMADAS, TANTO DA ATIVA COMO INATIVOS E PENSIONISTAS, VÊM RESPEITOSAMENTE ATRAVÉS DESSE ABAIXO ASSINADO, COMO UM INSTRUMENTO DEMOCRÁTICO, SOLICITAR DO DIGNO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, REPRESENTADO ACIMA, PROVIDÊNCIAS EM DEFESA DA NORMALIDADE CONSTITUCIONAL, VISTA O CUMPRIMENTO DA LEI DE ANISTIA EXISTENTE, CONFORME JÁ DECIDIU O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. NESTES TERMOS PEDE DEFERIMENTO EM CARÁTER URGENTÍSSIMO

Claudio Lins - O mundo é grande / Cupido  ( Espaço Finep)

 





Fotos de Claudio Lins no Espaço Finep (Rio de Janeiro)











 

CD Claudio Lins "Cara"




Lista de Músicas
01 Cair e chegar
02 Teatrinho
03 Impaciência
04 Cupido
05 Lotação esgotada
06 Dois voando
07 DDD
08 Bala meia volta
09 Cegueira
10 Ciúme
11 Por toda vida
   NOVIDADE





Em primeira mão ouça aqui Temporal, música do próximo CD do Tambor Carioca com participação de Claudio Lins: 


 

reve!
Fique por Dentro




SBT faz reapresentação especial dos primeiros capítulos de Amor e Revolução - 08/abrNeste sábado, 9 de abril, o SBT faz uma reapresentação especial dos primeiros capítulos de Amor e Revolução.

Você vai poder rever as cenas mais marcantes da novela em um compacto que vai ao ar a partir das 22h30, logo após Aventura Selvagem.

Na primeira semana, a novela de Tiago Santiago mostrou as primeiras reações após o Golpe Militar de 1964, o encontro entre Maria Paixão (Graziela Schmitt) e José Guerra (Claudio Lins) no incêndio da UNE, além de apresentar fortes cenas de torturas vividas por Carlo (Marco Breda) e Odete (Gabriela Alves).

Reapresentação Especial de Amor e Revolução vai ao ar neste sábado, às 22h30, no SBT!

sábado, 9 de abril de 2011

                                        Teaser da série Natália




      Estreia de 'Amor e Revolução' rende boa audiência ao SBT


 Graziela Schmitt e Claudio Lins protagonizam 'Amor e Revolução'


A estreia da novela Amor e Revolução, no SBT, na noite de terça-feira (5), parece ter dado um novo fôlego à audiência da ala de dramaturgia na emissora.
A segunda trama de Tiago Santiago, que tem como mote o período da ditadura militar, na casa de Silvio Santos rendeu média de 7 pontos com picos de 9, ficando em terceiro lugar, atrás da Globo e Record.
Comparada às novelas que antecederam Amor e Revolução, o resultado pode ser considerado bom para o começo, tendo em vista o horário que foi ao ar, às 22h30.
Uma Rosa Com Amor, primeira novela de Tiago Santiago no SBT, estreou com 4,8 pontos no Ibope e Vende-se um Véu de Noiva, de Íris Abravanel, com 5 de média. No entanto, estas novelas eram exibidas na faixa das 20h15.

Show de Claudio Lins no Espaço Finep (Rio de Janeiro)




Localização
Espaço Finep
Praia do Flamengo, 200
Rio De Janeiro, Brazil

Criado por

Mais informações
Show de Claudio Lins no Espaço Finep

Dia 9 de abril, às 20h
Praia do Flamengo, 200 - Rio de Janeiro (RJ)

ATENÇÃO:
Para reservar ingresso, enviar e-mail com nome e RG para fasclubesunidos.cl@gmail.com.
Não haverá venda de ingressos na hora.
                                       Bem Vindo

Bem Vindo ao  Fã Clube Oficial do Ator e Compositor Claudio Lins! Informaçoes,Agenda,Promoçoes.